Bom dia, Quarta-Feira, 20 de Junho de 2018
TRANSFORMAÇÕES
Reunião do Pré-Pat do SENAR-MT reúne mais de 40 pessoas no Médio Norte
O objetivo do encontro que reuniu cerca de 40 pessoas foi a discussão de problemas que afligem o produtor rural e também o início da elaboração da proposta do Plano Anual de Trabalho (PAT-2019).
24/05/2018 - 08h48 - Fonte: Assessoria

 

Sinop, a cerca de 500 quilômetros de Cuiabá foi o ponto de encontro, nesta terça-feira (22.05), dos representantes dos Sindicatos Rurais das regionais do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (SENAR-MT), de Colíder e também de Guarantã do Norte. O objetivo do encontro que reuniu cerca de 40 pessoas foi a discussão de problemas que afligem o produtor rural e também o início da elaboração da proposta do Plano Anual de Trabalho (PAT-2019).

O presidente do Sindicato Rural de Nova Bandeirantes, Andelino Antonio Rossi, diz que as transformações, às vezes, deixam as pessoas um pouco inseguras, mas ele garante que as mudanças são sempre muito positivas. "O processo vai ficar mais fácil.  Quando nos reunimos e descobrimos que outros sindicatos estão enfrentando o mesmo problema, nos sentimos mais fortes para lutar".

"A proposta é boa", acrescenta o presidente do Sindicato Rural de Cláudia, Sérgio Dalmaso Ferreira. "Com esse novo formato, a elaboração do PAT vai ficar cada vez mais eficiente". O presidente ainda elogiou a linguagem objetiva e clara com que foi apresentada a nova proposta e o apoio da equipe técnica do SENAR-MT.

Com um formato diferente do que vinha sendo feito nos últimos anos, desta vez a reunião popularmente conhecida como "pré-pat" é composta por duas partes. Na primeira é apresentada a proposta do novo formato e também dados sobre a economia de cada regional. Além disso, os participantes têm a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre o projeto AgriHub, realizado pela Famato, SENAR-MT e Imea.

Já na segunda parte, mobilizadores e presidentes elencam as dificuldades enfrentadas no cotidiano e discutem soluções que podem ajudar a minimizar as dificuldades. De acordo com o superintendente do SENAR-MT, Otávio Celidonio, a ideia é ouvir os representantes dos sindicatos e trabalhar em busca de soluções. "Vamos nos reunir com os representantes de cada região para ouvir quais são as prioridades de cada um. A ideia é trabalharmos juntos na elaboração do PAT de 2019".

Até o ano passado, esta primeira reunião era entre os representantes dos Sindicatos Rurais e parceiros. Em seguida as solicitações eram encaminhadas para o SENAR-MT e, a partir de então eram elaborados os planos anuais de trabalho para cada sindicato. Este processo normalmente começava em junho e se estendia até o final de agosto.

Desta vez, a ideia é que primeiro os representantes dos Sindicatos Rurais que tenham perfis econômicos parecidos se reúnam com a equipe do SENAR-MT e pensem em treinamentos que possam atender a necessidade de qualificação de mão de obra de cada região. Em seguida, esta proposta deve ser levada para ser discutida com os parceiros. A ideia é que nesta primeira reunião se fale sobre as dificuldades enfrentadas, os problemas do cotidiano dos treinamentos e também nas soluções integradas.

A mobilizadora, Angela Cristiane Tedesco, há cerca de dois anos no Sindicato Rural de Sinop diz que gostou muito da nova proposta. "Acredito que vai nos ajudar a lidar com essa problemática que estamos enfrentando que é a questão da contribuição sindical. Vejo como uma forma de melhorar cada vez mais a nossa prestação de serviço", diz a mobilizadora.

Júlio Borges, há oito anos como mobilizador no Sindicato Rural de Carlinda, acrescenta que esse novo formato de elaboração do Plano Anual de Trabalho (PAT) vai atender a necessidade do produtor principalmente, no que diz respeito a qualidade de serviço prestado. "Estamos focados na qualidade e não mais na quantidade. Eu, enquanto mobilizador, me sinto mais valorizado porque estou fazendo parte de um processo de discussão e elaboração da proposta que vou executar".

Já a mobilizadora do Sindicato Rural de Paranaíta, Andrea Inês kaspary, há quatro anos no sindicato, diz que vai ter mais tranquilidade para elaborar o PAT. "Antes reuníamos os parceiros entregávamos o panfleto, eles preenchiam, devolviam e depois éramos nós que quebrávamos a cabeça para encontrar a melhor forma e período para realizar os treinamentos. Era um trabalho solitário e de muita responsabilidade. Agora teremos mais apoio".

Para Andrea a disponibilização dos dados do Instituto Mato-grossense da Economia Mato-grossense (Imea) é outra coisa que vai ajudar. "Esses dados vão facilitar a escolha dos cursos e negociação das ações com os parceiros. O fato de podermos falar dos problemas do produtor rural também é muito importante. Estamos na ponta e ouvimos muitas reclamações e, na maioria das vezes, não temos a quem recorrer ou para quem pedir ajudar. Creio que com essa nova proposta vamos ter mais apoio para ajudar os produtores a solucionar suas dificuldades".

Regional de Colíder é composta pelos municípios de Itaúba, Marcelândia, Nova Canãa do Norte, Nova Santa Helena, Terra Nova do Norte, Juara, Novo Horizonte do Norte, Porto dos Gaúchos, Tabaporã, Cláudia, Sinop, União do Sul.

Regional de Guarantã do Norte - é composta pelos municípios de Alta Floresta, Apiacás, Carlinda, Matupá, Nova Bandeirantes, Nova Guarita, Nova Monte Verde, Novo Mundo, Paranaita, Peixoto de Azevedo

Comente através do facebook:
ENQUETE »
Em sua opinião estamos em um momento de crise financeira ou crise politica no Brasil?

FOTO NOTÍCIA
:: MT24Horas - Todos os direitos Reservados - Copyright 2018 ::