Boa tarde, Domingo, 16 de Dezembro de 2018
GREVE
Professores chegam ao 9º dia de greve
profissionais com as atividades paralisadas, em Cuiabá.
09/10/2018 - 10h50 - Fonte: FOLHA MAX

Sem acordo nas negociações, a greve dos trabalhadores da rede municipal de educação entra, hoje (9), no nono dia com 75% dos profissionais com as atividades paralisadas, em Cuiabá. Ontem, a categoria realizou mais uma manifestação em frente à prefeitura, que fica em frente à Praça Alencastro, no Centro da cidade. 

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da capital, João Custódio, no sábado o secretário de Educação teria acenado para uma nova reunião, mas não oficializou o encontro. “Desde o início sempre estivemos abertos ao diálogo. Vamos para as ruas mostrar a nossa indignação”, comentou. 

Conforme ele, 90 das 163 unidades, entre creches, centros infantis (Cmeis) e escolas municipais estão com as atividades paralisadas. A rede conta com aproximadamente 10 mil trabalhadores e atende cerca de 50 mil crianças e adolescentes. 

A categoria entende que Pinheiro insiste em desinformar a sociedade, por não conceder o reajuste salarial aos trabalhadores da educação em função da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Entretanto, gastou, somente com propaganda no primeiro semestre deste ano, R$ 33 milhões, segundo o Ministério Público Estadual (MPE). Dez milhões deste total foram de suplementações. 

Os trabalhadores da rede estão em negociação com a prefeitura há dois meses. Eles decidiram paralisar as atividades, em assembleia realizada no dia 26 de setembro passado. Na semana passada, a prefeitura fez uma contraproposta na segunda-feira (1), que foi analisada em assembleia geral, mas foi rejeitada. “Não contempla aquilo que a categoria pleiteia na totalidade”.

Dos nove pedidos realizados pela categoria, a reivindicação principal é pelo pagamento de 4% restante de ganho real no salário. Eles pedem também a realização de um concurso público, a discussão sobre a Lei Orgânica e a implantação da gestão democrática nas escolas. 

A reportagem do Diário tentou falar com representantes da Secretaria Municipal de Educação (SME), mas não conseguiu. Em documento encaminhado ao Sintep pela prefeitura na sexta-feira passada, além do percentual já aplicado, de 3,53% relativo ao RGA, o executivo se comprometeu em dar mais 2,5% à título de ganho real, a ser aplicado a toda a categoria. Segundo a administração municipal, esse percentual será pago da seguinte forma: 1,0% no mês de dezembro e o restante, 1,5% no mês de janeiro de 2019. 

Contudo, conforme o Sintep, as propostas realizadas até o momento, iriam atender somente 25% dos 10 mil funcionários, pois os contratos, aposentados, técnicos e aqueles em adaptação de cargo ficariam de fora. 

Comente através do facebook:
ENQUETE »

FOTO NOTÍCIA
:: MT24Horas - Todos os direitos Reservados - Copyright 2018 ::