Boa noite, Sábado, 18 de Novembro de 2017
CIDADANIA
Protetor dos animais tem trabalho voluntário reconhecido pelo Prêmio Bom Exemplo
É de cada uma das pessoas que se sensibilizam com essa causa e ajudam de uma forma ou de outra. Muitos desses animais estão abandonados, maltratados, mutilados, com fome, sede, frio e, principalmente, com medo de alguns humanos.
21/09/2017 - 13h44 - Fonte: ZF Press

"Ainda bem que agora encontrei você". A gratidão que emana dos versos da canção de Marisa Monte e Arnaldo Antunes, interpretada pelo coral e orquestra do Instituto Flauta Mágica, deu tom à solenidade de entrega do Prêmio Bom Exemplo, realizada na noite desta terça-feira (19.09), no auditório da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt).  

Prêmio Bom Exemplo - III - Crédito Kamila Martins.jpg

 

O projeto – que é uma iniciativa da Fundação Dom Cabral (FDC) e do Grupo Valure em parceria com a TV Centro América, a Fiemt e a Centro América FM – provou como ainda existem, sim, boas ações de cidadania. Se os corações das pessoas já estavam acostumados com a solidão e a desilusão, o policial civil Adriano Real mostrou que é possível multiplicar a solidariedade e o respeito aos animais ao doar tempo, carinho e amor.

 

"Pai" de quatro cachorros e seis gatos, Real teve seu trabalho voluntário na OPAA – ONG protetora dos animais de Cuiabá – reconhecido na categoria Cidadania do Prêmio Bom Exemplo por meio de 9.728 votos populares. Inclusive, assumiu o papel de guardião das ruas ao manter o olhar atento aos animais abandonados, bem como ao recolher materiais que auxiliam o bem-estar deles – como, por exemplo, o papelão, que propicia uma "cama" àqueles que dormiriam no chão frio.  

"É muito gratificante ter a oportunidade de dar voz aos animais que estão em condições de vulnerabilidade. Esse prêmio não é só meu. É de cada uma das pessoas que se sensibilizam com essa causa e ajudam de uma forma ou de outra. Muitos desses animais estão abandonados, maltratados, mutilados, com fome, sede, frio e, principalmente, com medo de alguns humanos. Precisamos levantar a discussão acerca do tema", explicou.

Real complementou que não foi possível quantificar o número de animais abandonados que vivem nas ruas de Cuiabá, bem como pelo Estado, por falta de dados ou apoio governamental, social ou de amparo.

"Não há visibilidade. Infelizmente, ainda tratam esses seres como subseres. Para o futuro, pretendo criar um projeto de visitação ao abrigo para os alunos das escolas públicas e estaduais. A ideia é sensibilizar, inspirar a adoção, o trabalho voluntário e, é claro, contribuir na formação de cidadãos que não abandonem e/ou maltratem animais", ponderou.        

PRÊMIO BOM EXEMPLO – Em sua primeira edição em Mato Grosso, o Prêmio Bom Exemplo reuniu quase 400 indicações de iniciativas solidárias, que foram avaliadas por 13 jurados e, após seleção prévia, contabilizaram cerca de 30 mil votos de apoio. Para o presidente executivo da FDC, Antônio Batista da Silva Júnior, o projeto – apesar de ainda ser uma semente da cidadania e da dignidade – já foi exemplo para o Centro-Oeste.    

"A sociedade brasileira está vivendo um momento muito esquisito – de paradoxo. Se por um lado, o mundo conseguiu avançar no combate à fome, às doenças e à violência em larga escala; por outro, estamos vivendo em tempo de intolerância, de incapacidade do diálogo e de terrorismo. A sociedade está sendo chamada a reagir. Exemplos como estes, que conhecemos no prêmio, são muito importantes. São pessoas que colocam a sua potência à serviço do outro", ressaltou.

Pensamento reiterado pela diretora geral do Grupo Valure, a Coach Executiva e consultora de gestão Lorena Lacerda, que reforçou que é preciso incentivar boas ações desde cedo. "Os pais deveriam estimular os seus filhos desde cedo a fazer um trabalho voluntário e ajudar o próximo. Assim, eles irão crescer com consciência do papel e da responsabilidade deles – saindo também do comodismo. Aliás, todo esforço em prol de um Estado melhor é bem-vindo", convidou.

Gratidão. É o que destacou o diretor geral da Rede Mato-grossense de Televisão, Zilmar Mellate. "Vemos tantas coisas por aí que nos incomoda, nos desanima e nos deprime. O que nos resta é agradecer por essas ações solidárias. Não é fácil uma pessoa ajudar o próximo sem nada – seja estrutura, empresa, alguém trabalhando junto ou a quem possa pedir", enfatizou emocionado. Para o vice-presidente do Sistema Fiemt, Silvio Rangel, uma coisa é certa: "eles merecem respeito".    

O Prêmio Bom Exemplo também reconheceu o trabalho de Letícia Pimenta, que é voluntária na Associação de Amigos da Criança com Câncer de Mato Grosso (AACC-MT); da senhora Rosinha Alves, que dá aulas de yoga gratuitamente no Centro de Convivência de Idosos do seu bairro; do adolescente Jefferson Ferreira, que montou uma biblioteca comunitária; e de Cristiana da Silva, que ensina presos a cultivarem hortas.  

 

FUNDAÇÃO DOM CABRAL – Considerada pelo jornal britânico Financial Times a melhor escola de negócios do Brasil e da América Latina, bem como a 12º no ranking mundial, a Fundação Dom Cabral – criada em Belo Horizonte em 1976 – tem como missão a educação executiva, com atividades no Brasil e no exterior. Em Mato Grosso, o Grupo Valure – que é dirigido pela empresária, Coach Executiva e consultora de gestão Lorena Lacerda – é associado da FDC.

 

Comente através do facebook:
ENQUETE »
Você é favorável a pena de morte?

FOTO NOTÍCIA
:: MT24Horas - Todos os direitos Reservados - Copyright 2017 ::