Boa noite, Quarta-Feira, 17 de Janeiro de 2018
COLNIZA
Justiça converte para preventiva prisão de suspeitos de assassinar prefeito em MT
Justiça converte para preventiva prisão de suspeitos de assassinar prefeito em MT
19/12/2017 - 08h18 - Fonte: G1-MT

Justiça de Mato Grosso converteu para preventiva a prisão dos três suspeitos de executar o prefeito de Colniza, a 1.065 km de Cuiabá, e de tentarem matar o secretário de Finanças do município. Esvandir Antônio Mendes (PSB) foi morto a tiros na sexta-feira (15). Os suspeitos foram presos no sábado (16) e passaram por audiência de custódia nesta segunda-feira (18).

Prefeito de Colniza, Esvandir Mendes, conhecido como Vando Colnizatur, tinha 61 anos (Foto: Arquivo Pessoal)

O empresário Antônio Pereira Rodrigues Neto, apontado como suspeito de mandar matar o prefeito, e Zenilton Xavier de Almeida e Welisson Brito Silva, devem responder pelos crimes de homicídio qualificado por motivo fútil, promessa de recompensa e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. O G1 não consegiu localizar a defesa deles.

O juiz responsável pela comarca de Colniza, Ricardo Frazão Menegute, alegou que a prisão preventiva do trio é necessária para a manutenção da ordem pública. De acordo com o delegado Edson Pick, da Polícia Civil, os suspeitos devem ficar presos por tempo indeterminado.

O trio estava em um Uno cinza no momento em que foram abordados pelos policiais do Garra, a cerca de 20 km de Castanheira, já tendo abandonado o carro que foi utilizado para perseguirem o prefeito e cometerem o crime, apontado como um SUV de cor preta. Esse último veículo foi localizado e está sendo analisado pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

Dentro do automóvel foram apreendidos R$ 60 mil, em dinheiro, que seria o pagamento pela execução do prefeito. As armas usadas no crime foram encontradas jogadas em um rio. A principal linha de investigação é que o assassinto de Esvandir tenha sido motivado por dívidas.

O crime

As investigações apontam que o prefeito conduzia uma caminhonete preta e estava acompanhado do secretário de Finanças, sendo interceptado pelos suspeitos a cerca de 7 km da entrada da cidade. Os executores efetuaram vários disparos contra o prefeito, que ainda conseguiu dirigir, mas morreu já no perímetro urbano da BR-174.

Dois disparos feriram a perna esquerda e as costas do secretário Admilson Ferreira dos Santos, sendo um na perna esquerda e outro nas costas. O quadro de saúde do secretário é estável.

O corpo de Esvandir foi levado para Rondônia, onde foi sepultado neste domingo (17). Primeiro, foi realizado um velório no sábado, no ginásio municipal de Colniza, e depois o corpo foi levado para Ji-Paraná (RO). Várias pessoas acompanharam o velório na cidade e se emocionaram.

Município mais violento

Colniza já foi considerado o município mais violento do país, em 2007, segundo levantamento do Mapa da Violência. De acordo com o estudo, a taxa de homicídios em Colniza foi de 165,3 casos a cada 100 mil habitantes.

Em março deste ano, o ex-vereador Élpido da Silva Meira (PR), de 53 anos, também foi assassinado a tiros dentro de casa, em Colniza. Ele foi atingido por disparos no tórax, segundo a Polícia Militar, quando chegava na residência. Nada foi levado da casa pelos suspeitos.

A região de Colniza é conhecida como uma área de conflitos agrários. Em abril deste ano, nove trabalhadores rurais foram assassinados na gleba Taquaruçu do Norte, naquele município. A motivação dos crimes seria a extração de recursos naturais da área.

Comente através do facebook:
ENQUETE »

FOTO NOTÍCIA
:: MT24Horas - Todos os direitos Reservados - Copyright 2018 ::