Boa noite, Sábado, 18 de Novembro de 2017
ANA MARIA DO COUTO
Projeto leva ações de cidadania e saúde à penitenciária feminina
Identidade Cidadã é desenvolvido pelo Departamento Penitenciário Nacional com apoio da Anoreg e parceiros estaduais
27/10/2017 - 10h13 - Fonte: Sejudh-MT

“Já errei muito e estou aproveitando todas as oportunidades de recuperação. Temos várias chances de mudança fazendo cursos aqui dentro. Quero que as pessoas lá fora me vejam de outra forma, por isso busco oportunidade de aprender algo bom, de ver o que tem de melhor, de ser outra pessoa”. Esta é Lady Daiana, reeducanda de 36 anos, mãe de quatro filhos que está cumprindo pena na Penitenciária feminina Ana Maria do Couto May, em Cuiabá. Como parte do processo de ressocialização, ela já fez cursos de eletricista predial, de costura, artesanato e está cursando o 1º ano do Ensino Médio.

Nesta quinta-feira (26.10), Lady passou por uma entrevista para conseguir a segunda via da certidão de nascimento, primeiro documento de uma pessoa. O registro civil será feito dentro do projeto Identidade Cidadã, iniciativa do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) que junto com parceiros está levando ações de cidadania a unidades prisionais do País. As175 reeducandas da penitenciária feminina participaram das entrevistas do projeto com a equipe do Depen e da Associação de Notários e Registradores do Brasil (Anoreg-MT). A primeira etapa é a coleta de dados para a confecção de documentos como certidões de nascimento ou casamento e no segundo momento, a emissão de registro de identidade e CPF.

Na próxima semana, as reeducandas terão as atividades de saúde, que serão realizadas com parceria da Secretaria Municipal. Serão ofertados testes rápidos para DSTs, vacinas, testes de glicemia, aferição de pressão arterial e optometria, além de palestras sobre higiene bucal, autoexame de mamas e uso de medicamentos.

Mato Grosso é o 23º estado a receber a iniciativa, que começou apenas com a emissão e regularização de documentos a partir da constatação de que poucos detentos os possuíam em seus prontuários. No entanto, o Identidade Cidadã agregou a área de atenção básica à saúde. A expectativa é ampliar a ação para outras unidades penitenciárias do estado.

Maria, 37 anos, afirma que a iniciativa vai proporcionar oportunidades para que as detentas aptas possam conseguir trabalhar nas atividades extramuros. Ela hoje trabalha na cozinha do presídio e junto com outras reeducandas produz salgados e doces sob encomenda. ‘Estou sem minha certidão e temos essa chance de conseguir o documento. É bom porque com todos os meus documentos terei chance de mais tarde conseguir um trabalho fora”, diz.

Os serviços de saúde ofertados na Penitenciária Ana Maria do Couto não se restringem ao projeto Identidade Cidadã, como explica a diretora Elizabeth Ourives. Na unidade, o setor de saúde conta com profissionais de enfermagem, psicóloga, assistente social e médica especialista em ginecologia. “O projeto reforça o atendimento que já ofertamos na unidade, além da oportunidade de fornecer documentos que elas não possuem, o que facilita para que as reeducandas possam em algum momento ter uma oportunidade de trabalho”.

O secretário adjunto de Administração Penitenciária, Emanoel Flores, pontua que o Governo do Estado vem investindo, com apoios e parcerias, nas ações de ressocialização no sistema penitenciário. “Contamos com apoio para levar cursos, atividades laborais, educação e proporcionar uma nova chance para que os reeducandos possam ser melhores do que quando entraram”

Nesta sexta-feira, dia 27, as servidoras da penitenciária feminina terão um dia de atividades de prevenção à saúde e confraternização, em comemoração ao dia do servidor público. Serão ofertadas massagem, terapias como heiki e auriculopuntura; exame clínico odontológico, palestra sobre alimentação saudável e ergonomia no trabalho.  

Comente através do facebook:
ENQUETE »
Você é favorável a pena de morte?

FOTO NOTÍCIA
:: MT24Horas - Todos os direitos Reservados - Copyright 2017 ::