Bom dia, Sexta-Feira, 19 de Janeiro de 2018
CONSELHO DE TUCANO
“Taques deve rever conceitos e entender afastamento de aliados”
Nilson Leitão ainda confirma distanciamento do governador: "Preferi me afastar dessa relação"
12/01/2018 - 11h21 - Fonte: Midia News

O deputado federal Nilson Leitão (PSDB) avaliou que o governador e correligionário Pedro Taques deve “rever” conceitos e comportamentos para tentar entender a razão do afastamento de várias lideranças que o ajudaram a se eleger em 2014.

O deputado federal Nilson Leitão: críticas a Pedro Taques

Para Leitão, a reavaliação e mudança de comportamento será fundamental para que Taques consiga se viabilizar para uma eventual reeleição no pleito deste ano.

“Quem está no Governo em uma época dessas, com essas crises, não é fácil conseguir se eleger, não é fácil conseguir viabilizar. Mas do mesmo jeito está a oposição e outros nomes. O que o governador tem que fazer, de fato, é rever alguns conceitos, alguns comportamentos, e tentar entender por que está existindo o afastamento de várias lideranças dele”, disse o tucano em entrevista .

“É necessário que ele compreenda isso. Mas ele é o governador e tem todo o tamanho, estrutura e condição de conseguir reaver tudo isso. Mas precisa ter atitude e mudar o comportamento”, completou.

Segundo o deputado, uma das mudanças seria aceitar críticas. Os dois estão afastados por conta de reclamações de Leitão sobre a gestão de Taques na Saúde.

À imprensa, no ano passado, o parlamentar chegou a culpar a atual gestão por problemas no Hospital Regional de Sinop, seu domicílio eleitoral.

“É um conjunto de fatores que nem vem mais ao caso. Mas agora é olhar para frente. O que já foi, já foi. O importante é que daqui para frente, possa compreender a magnitude do problema, perceber que tem muitos companheiros que não estão interessados em qualquer tipo de negociata, de toma lá, dá cá. Mas, sim, preocupados com a qualidade do Governo”, afirmou.

“Eu recebo crítica todo dia. Começa dentro de casa e vai para rua e aonde você vai tem crítica. Ninguém é absoluto, ninguém está acima de qualquer coisa. Na política, principalmente, uma lata de humildade todo dia faz bem para a gente. Então, é importante entender que crítica é para ajudar a construir”, disse.

Relação estremecida

 

Leitão confirmou, ainda, que a relação com Taques não é mais a mesma, por conta das críticas feitas à gestão tucana. Citou, também, a forma como os parlamentares são tratados.

Entretanto, negou que a crise se deu por conta de sua pré-candidatura ao Senado. Nos bastidores há informações de Taques teria visto a eventual candidatura do parlamentar como prejudicial ao seu projeto de reeleição, tendo em vista que o PSDB abrigaria dois nomes em chapas majoritárias em 2018.

“A relação não é mais como era antes, obviamente. Houve um estremecimento. Não concordo com algumas coisas da gestão. O que faz a gente ficar um pouco afastado. É como se diz: se as opiniões dadas não valem muito, então, não tem porque você ficar insistindo com ela”, disse.

“É um conjunto de fatores. Eu discuti muito o modelo de gestão em relação à Saúde e outros tipos de modelo, mas, infelizmente, a gente percebeu que não se aplicou. Tanto que deu errado. Não estão bons esses resultados no Estado todo. É um dos pontos. E também o próprio relacionamento político, o respeito ao partido, respeito aos parlamentares. E tudo isso traz um pouco de desgaste. Mas é normal a relação desgastar”, afirmou.

Apesar da relação estremecida, o tucano negou ser “inimigo” do governador e disse que, sempre que necessário, conversa com o governador.

“Não tem ferro e fogo, não tem inimigo, mas preferi me afastar dessa relação, até porque não estava conseguindo somar a favor de uma mudança, uma melhora do que a gente imagina que tem que ser um governo”, completou.

Comente através do facebook:
ENQUETE »

FOTO NOTÍCIA
:: MT24Horas - Todos os direitos Reservados - Copyright 2018 ::