Boa tarde, Domingo, 18 de Fevereiro de 2018
RUMO À ELEIÇÃO
Percival se coloca à disposição para concorrer ao governo contra Taques e pode se filiar no PDT
Ex-prefeito ainda cita como possíveis candidatos ao Paiaguás Mauro Mendes, Wellington Fagundes, o conselheiro afastado Antonio Joaquim e Jayme Campos
05/02/2018 - 14h11 - Fonte: RD News

ex-prefeito de Rondonópolis Percival Muniz (PPS) se coloca à disposição dos partidos de oposição ao governador Pedro Taques (PSDB) para construir um projeto ao governo. Sustenta, no entanto, que a articulação ainda é embrionária. “Sou de ajudar a construir o projeto que seja bom para Mato Grosso. Agora, se disputar ou não, não está na fase de discutir isso”, pontua . O ex-prefeito já tem convite para filiação no PDT.

Gilberto Leite/Rd News

Além de seu nome, Percival cita como possíveis candidatos ao Palácio Paiaguás o ex-prefeito Mauro Mendes, o senador Wellington Fagundes (PR), o conselheiro afastado do TCE Antonio Joaquim e do ex-senador Jayme Campos (DEM). “São nomes que têm serviços prestados à população”, declara.

Para o ex-prefeito, Taques cumpriu seu papel e agora é hora de construir algo diferente do que está posto. No entanto, evita fazer avaliações da gestão, pois acredita que às urnas vão dizer. “Não compete a mim fazer qualquer tipo de julgamento. Quem irá fazer isso é a população”, sustenta.

Percival e Taques se aproximaram politicamente em 2010, quando o PPS e o PDT, ex- sigla do governador, se juntaram para formar a coligação MT Muito Mais (PDT, PSB, PPS e PV), que elegeu Taqueso ao Senado, mas no governo saiu derrotado por Silval Barbosa contra Mauro Mendes. Em 2012 se juntaram de novo nas eleições municipais, em que Mauro saiu vitorioso na Capital. O último ato do bloco foi na eleição de 2014, quando ajudou a eleger Taques ao governo. O distanciamento entre ambos ficou nítido após Percival tecer críticas à gestão tucana.

Percival afirma ainda que uma construção ao Paiaguás vai passar pelo cenário nacional. Analisa com simpatia o nome do pré-candidato a presidência da República Ciro Gomes (PDT). Revela, inclusive, que recebeu convite para fazer parte do quadro do PDT. “Precisamos de um projeto que busque patamares básicos de enfrentamento do novo momento político, da crise econômica e ética”, sustenta.

Além do PDT, Percival afirma que recebeu convite de vários partidos. Sem revelar quais, Percival brincou dizendo apenas que eram inúmeros e que não sabia se são da oposição ou situação. Oficialmente, o PHS convidou o ex-prefeito para filiar-se num projeto ao governo.

 A possibilidade de Percival deixar a sigla aumentou, após ser destituído da presidência da comissão provisória do PPS em Mato Grosso pelo presidente nacional, deputado federal Roberto Freire (SP). Em seu lugar, assumiu o secretário estadual de Educação (Seduc), Marco Marrafon. Outros integrantes do grupo político de Taques também passaram a integrar o comando partidário no Estado

Comente através do facebook:
ENQUETE »

FOTO NOTÍCIA
:: MT24Horas - Todos os direitos Reservados - Copyright 2018 ::