Boa tarde, Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019
MATO GROSSO
Audiência debate saúde pública do Vale do Teles Pires
Na cidade de Sorriso, a equipe técnica da Secretária de Estado de Saúde (SES) apresentou um vídeo sobre os resultados que a reforma e ampliação trarão ao hospital regional
12/08/2019 - 14h35 - Fonte: Secretaria de Comunicação Social

A situação da saúde pública dos quinze municípios que compõem o Consórcio Público de Saúde do Vale do Teles Pires foi tema de debate durante audiência pública, realizada pela Assembleia Legislativa, no município de Sorriso, no último final de semana.

Na oportunidade, foram discutidos quatro assuntos todos direcionados para a saúde pública da região: a situação do Hospital Regional de Sorriso (HRS), que necessita de reformas e ampliações para melhor atender a população de toda a região; a construção de um Centro de Hemodiálise para Sorriso; o fortalecimento do Consórcio junto ao Governo do Estado; e alternativas para fazer a descentralização da alta complexidade para a região não depender dos trabalhos de Cuiabá.

“Audiência extremamente positiva porque em 30 dias será lançado o edital de licitação de reforma e ampliação do hospital. É um fato inédito com obra orçada em seis milhões de reais, sendo que, quatro milhões serão somente de equipamentos para melhorar as condições de trabalho dos servidores dando um fluxo maior de atendimento aos pacientes. Uma preocupação muito grande é que haja processos seletivos como alternativas”, disse o deputado Xuxu Dal Molin (PSC), autor da audiência.

Atualmente, a área construída do Hospital Regional de Sorriso é de 6.548,42 m2, contando com 83 leitos, sendo 10 deles UTIs adultas, 10 UTIs neonatal, 18 de emergência totalizando 121 leitos.

O novo projeto arquitetônico divulgado pelo secretário de saúde de Estado, Gilberto Figueiredo, a área ficará com 8.336,81 m2, com 83 leitos de internações, 10 UTIs adultas, 10 UTIs neo, 31 de emergência adulta, 09 pediátricas, 07 de parto humanizado, totalizando150 leitos. Também está previstos cinco centro cirúrgicos e duas salas de partos humanizados.

De acordo com informações de Gilberto Figueiredo, estão previstas ainda a substituição total da cobertura por telhas termoacústicas; reforma geral das instalações elétricas; inclusão do Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) e Programa de Combate Incêndios e Pânico; reforma e adequações de piso e pintura; e retomada da obra da cozinha e lactário.

“A saúde precisa de investimentos e planejamento para avançar. A audiência é para termos a capacidade de ouvir e levar as propostas para o governador. No máximo em 30 dias será lançado o edital de licitação para definir a empresa com capacidade técnica que vai fazer a reforma do hospital, numa obra orçada em seis milhões de reais. Espero que eu tenha condições de prometer e cumprir o que apresentamos nesta reunião”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

Para o deputado Dr. João José (MDB), que faz parte da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, a situação dos pacientes que necessitam de fazer hemodiálise na região é preocupante, onde segundo ele, precisam se deslocar para o Hospital de Sinop.

“Em muitos desses casos, há pacientes que viajam até 400 quilômetros a cada dois dias. Entendo que a construção dessa clínica vai facilitar bastante a vida dessas pessoas. Precisamos de propostas viáveis e cabíveis para avançar no objetivo. Sou um defensor do consórcio intermunicipal de saúde, sem ele não dá para andar”, avaliou Dr. João.

Na ocasião a equipe técnica da Secretária de Estado de Saúde (SES) apresentou um vídeo sobre o resultados que a reforma e  ampliação trarão ao HRS.

“Estamos trabalhando com um colegiado de prefeitos e economizando com mais de 40% em toda gestão de saúde para cada município. Precisamos comprar serviços para diminuir as filas nos hospitais fazendo aquele pré-atendimento antes da internação”, exemplificou o prefeito de Itanhangá, e atual presidente do Consórcio, Eduardo Pascoski.

Para a construção da Clínica de Hemodiálise, a Prefeitura Municipal de Sorriso viabilizou a doação de uma área, e Governo do Estado e Consórcio Público de Saúde vão formar parceria para a edificação do hospital.

“Vou levar essa proposta até ao governador (de Mato Grosso, Mauro Mendes), para darmos início a discussão sobre essa ideia. Faltam ainda alguns detalhes para que esse projeto ganhe cara nova, como por exemplo, autorização do Corpo de Bombeiros e aprovação da Vigilância Sanitária. Depois disso, temos que fazer um processo seletivo para candidatos da saúde de Sorriso com contrato firmado por dois anos”, destacou Figueiredo.

De acordo com o deputado Faissal Calil (PV) a saúde pública de Mato Grosso precisa sair da UTI, e citou que uma das alternativas, é parceria com consórcio, prefeituras e Governo do Estado.

“A situação do Hospital Regional de Sorriso é preocupante não só de falta de estrutura, mas de carência de pagamento aos funcionários. Temos que buscarmos novas ideias para vencermos essa crise com planejamento e investimentos para os servidores e novos equipamentos. Conte comigo para melhorar a saúde de Sorriso”, apontou ele.

Conforme declarações do deputado Dr. Eugênio (PSB) a Assembleia montou um grupo de deputados para visitar os hospitais regionais do estado, e diante disso, segundo ele, montou um pacto pela saúde, por intermédio da comissão.

“Chegou o momento de reestruturação do HRS porque o fluxo de pessoas que precisa da unidade é muito grande e o Consórcio vai ser um parceiro neste projeto de melhorias no hospital. O fortalecimento do interior vai desafogar a capital com otimização de prioridades. Precisamos fazer a descentralização da alta complexidade para dependermos cada vez menos dos trabalhos de Cuiabá”, falou o deputado.

O Consórcio Público de Saúde Vale do Teles Pires, entidade que integra os 15 municípios da região médio-norte de Mato Grosso, foi criado em 2015 com o propósito de melhorar e buscar alternativas para investimentos na saúde pública da região.

“Muito importante o trabalho dos deputados e principalmente, os representantes que fazem parte do Consórcio, porque sabemos da preocupação do Centro de Hemodiálise para a nossa região. Temos um polo que precisamos estudar essa situação, com um olhar diferenciado. As demandas de pessoas que necessitam de hemodiálise são muito grandes na região, e o fortalecimento nesse momento é fundamental”, comentou o presidente da Câmara de Vereadores de Sorriso, Cláudio Oliveira.

O evento aconteceu no Centro de Eventos Ari José Riede, auditório Farroupilha, em Sorriso. Estiveram presentes os prefeitos dos municípios que fazem parte do consórcio: Sorriso, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Sinop, Cláudia, Feliz Natal, Ipiranga do Norte, Itanhangá, Tapurah, Nova Maringá, Nova Ubiratã, Santa Rita do Trivelato, Santa Carmem, União do Sul e Vera.

Comente através do facebook:
ENQUETE »
VOCÊ É A FAVOR DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA?

FOTO NOTÍCIA
:: MT24Horas - Todos os direitos Reservados - Copyright 2019 ::