Bom dia, Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017
MERCADO EDITORIAL
Renovado, Brazilian Publishers lança bolsa de tradução
CBL e Apex-Brasil renovam projeto Brazilian Publishers e garantem aporte de R$ 5,5 milhões que deverão ser gastos até 2019 em projetos de incentivo à exportação de conteúdos
26/10/2017 - 17h02 - Fonte: PUBLISHNEWS

Desde 2008, uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) tem permitido a realizações de ações do projeto Brazilian Publishers (BP), cujo objetivo é promover o conteúdo editorial brasileiro no exterior. Um acordo que acaba de ser assinado permitirá a injeção de R$ 5,5 milhões para a realização de ações com o objetivo de promover o setor editorial brasileiro no mercado global, fomentando as exportações e contribuindo para a internacionalização das empresas apoiadas. Isso garantirá a permanência do projeto que dá suporte a 55 grupos editoriais que reúnem 80 selos nos segmentos Infantojuvenil, Científico, Técnico e Profissional (CTP), Religioso e Obras Gerais.

Encontro no estande brasileiro na Feira de Bolonha de 2017 | Divulgação / BP

E essa renovação do BP chega com algumas novidades. A principal delas é a criação de um programa que dará bolsas de até R$ 10 mil para a apoiar a tradução de conteúdos. Poderão participar apenas as editoras apoiadas pelo BP que já tenham vendido direitos autorais para editoras estrangeiras. Deve começar a valer a partir de janeiro de 2018, quando a CBL anunciará as regras para a candidatura ao programa.

 

\"Catálogo

Catálogo Books and Rights de 2017 / 2018

 

Além disso, o BP ganhará uma nova categoria de afiliação. Apelidada de “Light” a nova faixa permitirá que empresas se associem ao projeto a um valor menor do que o pacote completo. Essa nova categoria dará à editora que aderir a ela o direito de participar do Catálogo Books and Rights, em inglês e em espanhol, ter suas obras divulgadas no site e nas redes sociais do BP, além de consultoria sobre vendas internacionais, planejamento estratégico e indicações de trabalhos a serem realizados como pesquisas e mapeamentos de mercado. “É uma grande oportunidade de pequenas editoras começarem a prospectar seus negócios internacionais com um investimento menor. Além disso, os editores que optarem pela categoria Light poderão adquirir qualquer um dos benefícios do plano completo de forma avulsa com descontos exclusivos”, explica Luís Antonio Torelli, presidente da CBL.

Nessa nova fase do BP, o projeto terá como enfoque os seguintes mercados-alvo: Chile, China, Colômbia, Coreia do Sul, Costa Rica, EUA, Guatemala, México, Peru, Panamá, Portugal e Uruguai. O BP atuará para aumentar a presença de editoras brasileiras nas missões comerciais internacionais que acontecerão nas feiras do livro de Londres, Bogotá, Buenos Aires e Sharjah levando profissionais e empresários para participarem e apresentarem seus projetos. Isso acontecerá paralelo às ações já empreendidas pelo BP com a montagem de estandes nas feiras de Frankfurt (Alemanha), Bolonha (Itália) e Guadalajara (México). 

O BP quer transformar a Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que em 2018 acontecerá entre os dias 3 e 12 de agosto, em um hub de negócios internacionais. Para isso, programa, para os dias 1º e 2 de agosto, o que chamou de Jornada Profissionais. Trinta editores internacionais deverão vir para o Brasil participar desse encontro que tem como objetivo estreitar a relação entre editores brasileiros e estrangeiros visando a venda de conteúdos. 

Comente através do facebook:
ENQUETE »
Você é favorável a pena de morte?

FOTO NOTÍCIA
:: MT24Horas - Todos os direitos Reservados - Copyright 2017 ::