Bom dia, Segunda-Feira, 21 de Maio de 2018
HANSENÍASE
Campanha diagnostica novos casos no Araguaia e orienta população
Um paciente teve mudança no tratamento e outro teve alta.
21/02/2018 - 11h55 - Fonte: SES/MT

As ações da campanha “Todos Contra a Hanseníase” em Mato Grosso, que marcaram o Janeiro Roxo instituído pela Organização Mundial de Saúde (OMS), continuam em todo o Estado. Em três municípios da região Nordeste do estado foram diagnosticados nove casos da doença e os pacientes encaminhados para tratamento.

Os municípios de Vila Rica, Confresa e Porto Alegre do Norte apresentaram um balanço da campanha, que tem o intuito de estimular o paciente a buscar assistência, caso apresente alguns dos sintomas da doença.

Em Vila Rica, três casos foram diagnosticados entre os 18 pacientes examinados nas cinco unidades de saúde alvo da campanha. Um paciente teve alta do tratamento. As ações contaram com a participação de 29 profissionais da saúde, entre técnicos de enfermagem, enfermeiros, médicos e cirurgiões-dentistas.

Já no município de Confresa, durante o dia “D” da campanha, realizada na Unidade Básica de Saúde Vila Nova, 21 pessoas foram avaliadas e uma delas foi diagnosticada com hanseníase. Um paciente teve mudança no tratamento e outro teve alta.

Cleyton de Cesaro, coordenador da Atenção Básica de Confresa, faz uma avaliação positiva das ações. “A campanha Janeiro Roxo foi muito satisfatória, uma vez que tivemos a participação da população e também grande envolvimento dos profissionais de saúde e da gestão”, afirmou.

Segundo o relatório foi possível detectar casos novos e iniciar o tratamento desses pacientes, interrompendo a cadeia de transmissão da doença. “Quando o paciente positivo não é tratado, o mesmo está contaminando outras pessoas”, observou no relatório.

Em Porto Alegre do Norte, dos 40 pacientes atendidos nas cinco unidades de saúde presentes no município, cinco novos casos foram identificados e encaminhados a tratamento.

Em todos os municípios, além do atendimento individual e das ações educativas realizadas sobre a doença, os pacientes que fizeram tratamento anterior da hanseníase e os de livre demanda, que são aqueles que procuram as equipes de saúde por possuírem manchas ou qualquer sinal ou sintomas relacionados à doença, passaram pela busca ativa em seus domicílios.Trata-se de uma ação em busca de possíveis novos casos por conta do alto risco de contágio da doença àqueles que estão próximos do doente ainda sem tratamento.

Comente através do facebook:
ENQUETE »
Em sua opinião estamos em um momento de crise financeira ou crise politica no Brasil?

FOTO NOTÍCIA
:: MT24Horas - Todos os direitos Reservados - Copyright 2018 ::