Bom dia, Domingo, 20 de Maio de 2018
CARAVANA
Hemocentro conscientiza sobre importância de se cadastrar como doador de medula
Os profissionais explicam como funciona o processo, desde o registro até o momento do transplante e a importância do cadastramento, já que a probabilidade de se achar um doador compatível é baixa, de 1 a cada 100 mil pessoas.
26/04/2018 - 17h17 - Fonte: Gcom-MT

Técnicos do Hemocentro estão presentes na 13ª Caravana da Transformação, na Arena Pantanal, orientando sobre o cadastro voluntário de doador de medula óssea. Os profissionais explicam como funciona o processo, desde o registro até o momento do transplante e a importância do cadastramento, já que a probabilidade de se achar um doador compatível é baixa, de 1 a cada 100 mil pessoas.

“Nós explicamos o processo para a pessoa saber que, caso seja compatível, ela precisa ter disponibilidade já que o transplante não é realizado em Mato Grosso e ter ciência que muitas vezes ela não vai doar para quem ela gostaria, que ela irá para o centro cirúrgico, tomar anestesia. A probabilidade de se achar um doador existe, mas não são muitas, ainda mais quando se fala de doador internacional, que cai para 1 em 1 milhão. Então quem se cadastra tem que ter consciência dessa possiblidade de salvar uma vida, às vezes de uma pessoa que ela nem conhece”, explica Juliana Silva, responsável técnica do ônibus do MT Hemocentro.

Muitas pessoas se cadastram como doadores por uma comoção causada pela doença de alguém próximo ou por um momento especial, como uma campanha e na hora que são chamadas para fazer a doação desiste, segundo Juliana. “O doador não é obrigado a doar em nenhum momento, então ele precisa ser conscientizado. O paciente que precisa de medula óssea não tem outra chance e sem este transplante pode vir a óbito. O mais importante do nosso papel aqui na Caravana é as pessoas conhecerem o processo, irem para casa, conversar com a família e depois, se realmente for sua vontade, se cadastrar”.

Depois de ouvir atentamente as explicações, Clidia Fabiane da Silva Brito, de 37 anos, que estava acompanhando o pai na consulta oftalmológica, fez seu cadastro. “Eu já sou doadora de sangue só que nunca ninguém tinha me abordado para ser doadora de medula óssea, então achei interessante. Acho que teriam que ter mais ações explicativas como essa. Falta orientação e tem muita gente precisando. Eu mesmo vou repassar essa informação para conhecidos, porque o boca a boca também ajuda”.

Já as jovens Blenda de Souza e Cryslaine Ferreira, de 23 anos, que tinham ido até a Arena Pantanal exclusivamente para doarem sangue, ouviram as instruções técnicas, mas ainda não se decidiram sobre a inscrição no cadastro. “Foi muito importante essa explicação porque nós não tínhamos um conhecimento mais a fundo sobre isso, sempre tivemos dúvidas sobre a doação e achávamos que o procedimento era perigoso. Não sabíamos que tinha que fazer um cadastro e só depois, se for compatível com alguém, fazer a doação e que esse transplante pode ser feito para qualquer pessoa do mundo”.

CONSCIENTIZAÇÃO COM HUMOR

Artistas do ‘Em Cena Escolas de Palhaço’ estão em parceria com o governo do Estado dando orientações sobre cuidados básicos, aconselhando as pessoas a aferirem a pressão e medirem a glicemia e também convidando-as até o ônibus do Hemocentro para terem mais informações sobre a doação de sangue e de medula. “A importância dessa intervenção é a gente conscientizar com humor da importância da saúde, da qualidade de vida, da atividade física, tomar bastante líquido, ter uma alimentação saudável, dormir cedo e convidar as pessoas para participar dos estandes da área de saúde”, diz o palhaço zabilim Plim Plim, Ilson de oliveira.

CADASTRO

Os Hemocentros Regionais são responsáveis por cadastrar e repassar os dados ao Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME). Para aumentar as chances de localização do doador, é necessário manter endereço e telefone atualizados no site do Redome. A pessoa permanece cadastrada até completar 60 anos.

Para se cadastrar é necessário estar com documentos pessoais em mãos e ter idade entre 18 e 55 anos. O voluntário à doação irá assinar um termo de consentimento e preencher uma ficha com informações pessoais. Será retirada uma pequena quantidade de sangue para completar o registro.

\"\"

13ª CARAVANA

Servidores da secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), estarão na Arena Pantanal até o próximo sábado (28.08) com serviços de doação de sangue e cadastro de doadores de medula óssea.

Também terminam sábados serviços de cidadania como a emissão do RG, emissão/atualização do cartão SUS, emissão do cartão do idoso, carteira de reservista, carteira de pescador amador, 1ª e 2ª via da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), Cadastro de Pessoa Física (CPF) e 2ª via de certidões de nascimento, casamento e óbito.

Nesta edição serão atendidos moradores de Cuiabá, Várzea Grande, Acorizal, Barão de Melgaço, Chapada dos Guimarães, Jangada, Nova Brasilândia, Nossa Senhora do Livramento, Planalto da Serra, Poconé, Santo Antônio do Leverger, Rosário Oeste e Nobres.

 

Comente através do facebook:
ENQUETE »
Em sua opinião estamos em um momento de crise financeira ou crise politica no Brasil?

FOTO NOTÍCIA
:: MT24Horas - Todos os direitos Reservados - Copyright 2018 ::