Boa tarde, Terça-Feira, 19 de Março de 2019
ALTA MÉDICA
Única sobrevivente de atropelamento em Cuiabá deixa o hospital
Hya Girotto e outros dois jovens foram atropelados em frente à Valley Pub, em dezembro
15/01/2019 - 12h18 - Fonte: Midia News

A estudante de Direito Hya Girotto Santos, de 21 anos – vítima de um atropelamento em frente à Valley Pub, em dezembro – teve alta médica na noite desta segunda-feira (14).

Hya estava internada no Hospital Geral Universitário (HGU) desde o dia 28 de dezembro, quando foi transferida do Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá para realizar cirurgias de alta complexidade.

Conforme a assessoria de imprensa do HGU, a estudante recebeu alta no início da noite de segunda, mas deixou o hospital apenas às 22h.

A universitária ficou mais de 20 dias internada e passou por pelo menos quatro procedimentos cirúrgicos - sendo dois no ombro direito, um para desobstrução de uma artéria e um cirurgia para corrigir uma fratura no braço esquerdo.

A estudante foi atropelada pela bióloga Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, de 33 anos, no dia 23 de dezembro, em frente à Boate Valley Pub, na Avenida Isaac Povoas, em Cuiabá.

Além de Hya, foram atingidos a universitária Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos - que morreu no local -, e Ramon Alcides Viveiros, de 25 anos, que não resistiu aos ferimentos e faleceu cinco dias após o acidente.

A reportagem tentou, mas não conseguiu contato com o irmão da estudante, Leandro Girotto.

O acidente

Os três jovens foram atropelados pela bióloga Rafaela Ribeiro, que conduzia um Renault Duster Oroch. Segundo a Polícia Civil, ela seguia pela faixa de rolamento da esquerda quando, próximo à Valley Pub, atropelou os pedestres. 

Com sinais de embriaguez, a mulher foi detida pela PM e se negou a fazer o exame do “bafômetro”.

Diante disso, uma equipe da Polícia Civil elaborou, ainda no local, um “auto de constatação de embriaguez”, que aponta sinais aparentes de ingestão de álcool. 

Ela foi conduzida para a Central de Flagrantes para a tomada de medidas criminais e administrativas. Após ficar detida por um dia, a bióloga passou por audiência de custódia e foi liberada mediante pagamento de fiança de R$ 9,5 mil. 

Recentemente, o juiz Jeverson Luiz Quinteiro aumentou para R$ 28,5 mil a fiança, atendendo a pedido do Ministério Público Estadual.

Comente através do facebook:
ENQUETE »
Como você avalia o presidente Bolsonaro?

FOTO NOTÍCIA
:: MT24Horas - Todos os direitos Reservados - Copyright 2019 ::